Vídeos mobile: a explosão dos vídeos para celular e tablet

A audiência dos vídeos mobile já superou a dos vídeos em desktop. Veja como se adaptar a este formato.

Com qual frequência você assiste a vídeos em seu celular ou tablet? Para a maioria das pessoas, consumir vídeos mobile está se tornando mais comum do que assistir a vídeos no computador ou notebook.

Não tem nem como evitar: os vídeos estão em todo lugar no ambiente mobile. Nas próprias plataformas de vídeo, em redes sociais, no WhatsApp, em aplicativos, em anúncios publicitários…

O próprio Instagram acabou de lançar um aplicativo inovador de vídeos para concorrer com o YouTube. O IGTV aposta todas as fichas no mobile: o app permite que os usuários publiquem vídeos de até 60 minutos somente no formato vertical. Para completar, o feed de vídeos só pode ser visualizado no app, e não no computador.

A tendência é que o hábito de consumir vídeos mobile continue crescendo. E se mais e mais pessoas estão assistindo a vídeos pelo celular ou tablet, é importante prestar atenção nas melhores práticas para esses dispositivos na hora de produzir seu vídeo.

Números dos vídeos mobile no Brasil e no mundo

Você consegue imaginar sua vida sem celular? Acredito que não, certo? Esses aparelhos já fazem parte do nosso dia a dia e são onde concentramos boa parte de nossas tarefas. Além de telefone, claro, servem como agenda, relógio, computador, cartão de crédito e muito mais.

Usamos tanto nossos celulares – e tablets também -, que é natural que a gente acabe optando por esses dispositivos para assistir a vídeos. Ao invés de ter que ligar o computador cada vez que nos deparamos com um vídeo online, assistimos nas telinhas mesmo, onde estivermos.

Um estudo da empresa comScore mostra que a maioria dos usuários ainda utiliza tanto desktop quanto dispositivos móveis para assistir a vídeos. Mas a quantidade de usuários que consomem apenas vídeos mobile está só aumentando – em alguns países, foram mais de 30% dos entrevistados.

O estudo também revela que as pessoas que consomem vídeos mobile passam mais que o dobro de minutos assistindo a vídeos do que quem utiliza desktop.

Aqui no Brasil, 84% dos usuários de smartphone usam o dispositivo para assistir a vídeos, segundo uma pesquisa do YouTube e Instituto Provokers. E mais: 57% tem preferência por vídeos mobile.

Dicas para otimizar vídeos para celular e tablet

Mesmo com indicadores que mostram a explosão no consumo de vídeos mobile, não é qualquer vídeo que tem sucesso garantido nos dispositivos móveis.

Quem está em um ambiente sem Wi-Fi, por exemplo, dificilmente irá assistir a um vídeo muito longo. Afinal, nem todos têm um bom plano de internet móvel.

Por isso, se você pretende que seu vídeo seja assistido em dispositivos móveis, alguns cuidados precisam ser tomados.

Conheça os hábitos do seu público

Antes de mais nada, faça uma pesquisa sobre os hábitos do seu público-alvo. São pessoas que costumam consumir vídeos por celular e tablet ou pelo computador? Ou será que a preferência é pela TV tradicional? Não adianta nada investir em vídeos mobile se não é o que seu público assiste.

Dê preferência por vídeos mais curtos

Como falamos anteriormente, não estamos conectados a uma rede Wi-Fi 24 horas por dia. E como vídeos online consomem muita banda de internet, é comum que as pessoas deixem de assistir a vídeos longos quando estão no 4G.

Além disso, é desconfortável segurar o celular ou tablet por muito tempo na mesma posição para assistir a um vídeo. Se o seu alvo é a audiência mobile, invista em vídeos de curta duração.

Cuidado com o tamanho do arquivo de vídeo

Não só o tempo de duração do vídeo como também o tamanho do arquivo podem afastar os usuários de dispositivos móveis. Se o vídeo for muito pesado, vai levar um tempo para carregar ou ser baixado. E é aí que muitos desistem de assistir.

A não ser que você preze muito pela máxima qualidade de imagem, opte por um formato mais adequado para mobile. Ou, então, disponibilize seu vídeo em uma plataforma que permita que ele seja visto em diferentes resoluções. Pode ser uma gratuita, como o YouTube, ou uma profissional, como o Netshow.me Play.

Saiba mais sobre diferentes formatos de vídeo neste link.

Esqueça do Flash

Se o seu site ainda tem players de vídeo em Flash, está mais do que na hora de mudar. O Flash não é compatível com dispositivos móveis, e já foi abandonado por gigantes como o YouTube e o Facebook.

Ao invés disso, opte por players em HTML5. É uma tecnologia considerada mais rápida, segura e adaptável do que o Flash. E o principal: funciona perfeitamente em celulares e tablets.

O formato faz a diferença em telas pequenas

Qual a primeira coisa que você faz ao dar o play em um vídeo na horizontal no celular? Vira o aparelho para poder ver em tela cheia. Com vídeos quadrados ou na vertical, isso não é necessário. O formato já se adapta muito bem ao tamanho de sua tela.

Para desktop, os vídeos horizontais funcionam melhor, já que não ficam com bordas nas laterais. Mas se o seu objetivo é ter uma audiência maior no ambiente mobile, invista em vídeos verticais ou quadrados. Especialmente se for para publicar no Instagram, Snapchat e outros aplicativos.

Chame a atenção nos primeiros segundos

Essa é uma dica importante especialmente para quem trabalha com vídeos publicitários. Os primeiros segundos de um vídeo são essenciais para que o espectador decida se quer continuar assistindo.

Em anúncios publicitários isso é ainda mais relevante, já que muitas pessoas optam por pular ou fechar o anúncio. Se o vídeo conseguir chamar a atenção logo nos primeiros segundos, a chance do usuário continuar assistindo é maior. Aproveite para destacar sua marca nesse tempo inicial, mesmo que seja com uma vinheta diferente ou com uma marca d’água.

Crie legendas para seu vídeo

Além de ser um recurso importante em questão de acessibilidade, a legenda é estratégica para vídeos mobile. Muita gente assiste a vídeos mobile em momentos ou lugares em que não é apropriado ligar o som.

Com a legenda, o usuário consegue conferir o conteúdo no mesmo momento. Não é preciso esperar para assistir em outro lugar e nem plugar os fones de ouvido.

Aproveite as ferramentas das redes sociais

Quem utiliza o Instagram ou o Snapchat sabe bem a quantidade de usuários que adoram os filtros, GIFs e outras ferramentas que tornam o vídeo mais interativo.

Aproveite também esses recursos! Utilize a câmera do seu celular e tablet e faça testes para conhecer todas as possibilidades. Se você quer que seu vídeo tenha uma boa audiência nesses aplicativos, adapte-se ao público deles.

E quanto à transmissão ao vivo?

Se você fizer uma transmissão ao vivo a partir da câmera do seu celular ou tablet, preste atenção em fatores como a iluminação e o áudio. Escolha um local com boa iluminação e o mínimo de ruídos possível.

Prefira utilizar um sinal Wi-Fi do que o 4G na hora da live, por ser mais estável. Se puder, deixe as duas opções ativadas para ter um backup.

Mas se o seu objetivo for fazer uma transmissão ao vivo profissional, com segurança e qualidade de som e imagem, procure uma empresa especializada em live streaming.

O Netshow.me oferece uma produção profissional, um software compatível com dispositivos móveis e até um link de internet para garantir a estabilidade da live. Assim, você tem a certeza de que seu vídeo ao vivo vai rodar bem em qualquer dispositivo.

Este post foi escrito pela equipe do Netshow.me, empresa especializada em transmissões ao vivo profissionais. Acesse o site e saiba mais!

2018-09-29T15:39:07+00:00 2 - julho - 18|Inovações para mobile|